• Use lubrificante e ferramentas adequadas para montar e desmontar os pneus.
  • Não é recomendado o uso de derivados de petróleo, pois danificam a borracha.
  • A inflação dos pneus deve ser feita em uma gaiola de segurança para evitar acidentes.
  • Sempre verifique o interior do pneu para garantir que não haja objetos pequenos ou detritos alojados no interior do pneu na montagem, para que a câmara de ar não se quebre.
  • Use a câmara de ar da medida correspondente a medida do pneu.
  • Não reutilize câmaras ou protetores. Substitua-os a cada vida útil do pneu para não usar câmaras dilatadas ou com excesso de reparo.
  • Os pneus não devem mais ser usados ​​quando atingirem o indicador de desgaste em qualquer ponto da rodagem. Esses indicadores se destacam na fundo dos sulcos e permitem a observação visual do momento em que o limite de segurança é atingido (profundidade de sulco de 1,6 mm).
  • Devido à irregularidade e abaulamento das pistas, o desgaste entre os pneus não é uniforme.
  • Recomenda-se a prática de rodízio para combinar adequadamente os pneus de um veículo para melhor uso.
  • Mantenha a geometria do veículo, reboque e semi-reboque, de acordo com as recomendações do fabricante.
  • A manutenção adequada do alinhamento do veículo, freios, buchas, rolamentos e outros itens de manutenção contribui para maior durabilidade e desgaste uniforme dos pneus.
  • O balanceamento permite a distribuição correta da massa ao redor da circunferência do conjunto pneu e roda, o que evita vibrações e desgaste irregular.
  • A pressão correta para os pneus é determinada de acordo com a carga incidente. A pesagem é uma prática importante para verificar a carga total à qual os pneus estão sujeitos em cada posição. Consulte a tabela de pressão para determinar a calibração ideal do pneu.
  • A calibragem dos pneus deve ser verificada periodicamente no mais curto espaço de tempo possível. Isso deve ser feito com calibradores aferidos e sempre com pneus frios.
  • A ressulcagem é uma prática permitida que consiste em aumentar e profundidade dos sulcos dos pneus. Este procedimento tem como objetivo obter maior quilometragem. Isso pode ser feito nos pneus para os quais o procedimento é indicado, de acordo com a inscrição no costado e em certos tipos de serviço. Consulte nossos representantes para obter orientação técnica sobre o procedimento correto de ressulcagem.
  • A rigor, os pneus devem ser retirados para reforma ao atingir uma profundidade de 1,6 mm em qualquer ponto da rodagem. Em alguns tipos de serviço e uso, os pneus devem ser removidos com mais borracha restante, a fim de preservar a integridade da carcaça, para aproveitar melhor as reformas.
  • Sempre use as rodas recomendadas para cada tamanho de pneu. Rodas, aros e anéis devem ser inspecionados periodicamente (amassamentos, trincas, empenamentos etc.) e limpos para aumentar a segurança e evitar danos aos pneus.